Corrija os filhos com delicadeza

Maria Cottas

Toda criança é uma plantinha delicada, que precisa ser bem cuidada e amparada, para que no futuro dê frutos que ela própria possa saborear. Para isso deve ser conduzida com carinho desde pequenina, com método e disciplina, tendo horas para tudo.

Os pais devem verificar as tendências de seus filhos, o modo de agir, e corrigi-los com delicadeza quando erram, sem brutalidade ou castigos físicos. Usando a inteligência, podem aconselhar, mostrando-lhes os prós e os contras de determinada conduta, para que cresçam com dignidade, respeitando o semelhante.

É importante fazê-los sentir que o estudo é também um trabalho, o maior amigo do ser humano, e ensiná-los a ser corretos, verdadeiros, nunca mentindo. Tudo isso vai formando o caráter até tornarem-se jovens, chegando à idade da razão aptos a dignificar a sociedade da qual fazem parte e a pátria em que nasceram, capazes de constituir lares bem formados, criar filhos dentro dos princípios de respeito ao trabalho e de amor ao próximo.

Assim devem proceder os pais conscientes da incumbência indelegável de manter e orientar sua prole. O que é mostrado à criança nunca se apagará de sua mente até chegar à velhice, tanto os exemplos dignos, quanto os maus exemplos. Caso as recomendações e os ensinamentos não sejam acompanhados de comportamento correto, exemplar, que mereça o respeito e a consideração de todos, será perda de tempo, como falar ao vento.

O Racionalismo Cristão edita livros que devem ser lidos por pais e filhos. São obras esclarecedoras sobre a espiritualidade, que ajudam na conscientização do papel dos pais junto aos filhos e destes com relação ao seu futuro.

As casas racionalistas cristãs, com a limpeza psíquica realizada e as explanações ouvidas durante suas reuniões públicas, fortalecem espiritualmente os assistentes e lhes dá o rumo que os levará ao progresso espiritual.

À criança e ao jovem as casas racionalistas cristãs proporcionam orientação espiritual adequada à idade, inspirando-lhes os melhores conselhos para as responsabilidades futuras no meio em que vivem.

Em "Clássicos", volume 3, pág. 42.

"O dever de educar os filhos é um dos mais importantes objetivos espirituais dos pais, e para o qual não se devem descuidar, jamais. Fiquem atentos às modernidades, tenham a mente aberta para analisar e compreender as mudanças de comportamento de cada geração, pois nem tudo que é novo é prejudicial. Para tanto, abandonem as ideias preconcebidas ou radicais, tenham diálogo com seus filhos, compreendam os anseios dos mais jovens, com uma visão moderna do mundo."
Humberto Rodrigues

Página principal | Arquivo